Fome Come

30ª Bienal de São Paulo

Come Fome


O projeto Fome Come transformou um coquetel numa experiência única.

Simone Mattar propôs uma reflexão sócio-econômica ao retratar de forma lúdica o contraste entre os países do hemisfério norte do globo, supostamente ricos e bem alimentados, e os do hemisfério sul, mais pobres e marcados pela fome.

A instalação pendurou do teto centenas de caixinhas à altura dos olhos. Cada caixinha continha um petisco de um país diferente, todos feitos a partir de receitas cuidadosamente escolhidas. As laterais das caixinhas traziam impressa a palavra COME. O arranjo das cores das caixinhas formava na parte inferior a palavra FOME, que era refletida por um espelho instalado horizontalmente no chão.

Os convidados interagiram com a obra. Ao retirar cada caixinha para pegar o petisco dentro, a instalação foi sendo paulatinamente destruída.

Assim, enquanto os convidados matavam a fome, a palavra FOME refletida no espelho foi desaparecendo.